terça-feira, 6 de março de 2012

9

E já passaram nove meses desde que nasceu, tantos quantos esteve dentro de mim. Nasceu há nove meses, a chorar, de pulmão aberto. Nove meses depois já chora por mim, sente a minha falta, estende as mãos e braços, chama-me com o olhar, entrega-me os sorrisos mais doces e as gargalhadas mais bonitas. Dá-me, todos os dias, pequenos nadas que afinal são tudo e me dão a possibilidade de encher o coração com um amor diferente, um amor alegre, leve, livre, doce que não cabe nestas palavras e que eu até tinha medo de não saber sentir.
Há nove meses que sou mãe. Mãe.

6 comentários:

  1. que mãe tão babada:) parabéns às duas!

    ResponderEliminar
  2. Há nove meses que sou pai. Limpo borradas de fedor inominável que em forma e consistência alternam entre a baba de camelo e o figo recheado do Algarve. Também dou banhoca todos os dias (9X30= 270!), impreterivelmente às 20.15h. Volta e meia também apanho vomitados do chão de madeira do quarto. Se o volume da coisa for grande, também tenho de apanhar na sala, logo por debaixo, já que a "mistela" passa entre as juntas do soalho. Às vezes a Dixie ajuda. AC

    ResponderEliminar
  3. mister AC: cada um tem o que merece. E mais não digo! :) Espera, afinal digo, que te passo a bola de aspirar o nariz do nosso rebento com aquela máquina do inferno e a colocação rabiosque acima do benuron supositório. :P

    ResponderEliminar
  4. Já dizia Vergílio Ferreira, de que nadas que a vida se sustenta. Um bjinho de parabéns aos 3 ;)

    ResponderEliminar
  5. Ri-me até ás lágrimas com o posto do papá babado! :D
    mas ter filhos é tudo isso sim...e muito mais...deixem-na crescer e verão!
    Beijos a todos

    ResponderEliminar