sexta-feira, 17 de abril de 2015

Bloqueio criativo


Recebo regularmente no meu email passatempos para ganhar pequenos prémios, bilhetes para cinema, jantares em certos restaurantes, etc. Os que me chamam à atenção são os bilhetes  fazer programas em família que às vezes são carotes. O ano passado, por exemplo, fomos ao jardim zoológico e decidimos levar os 3 avós da Maria e ainda a bisavó, ou seja, 6 adultos e uma criança. Embora seja um programa giro, não sai nada barato.
Então e o que me leva a escrever um post sobre isto? Simples. Todos os passatempos que eu recebo exigem que se crie uma frase com palavras chave. E aí é que a minha criatividade/imaginação bloqueia. Não sai nada, quanto muito chavões, clichés, rimas fáceis. O meu lado criativo parece um deserto onde só se ouve o vento seco a assobiar. 

Senhores dos passatempos: arranjem lá uma alternativa. Assim não dá.





ps- Por falar em zoo, a MEO tem um passatempo activo para se ganhar 4 entradas para o jardim zoológico.Escrevam uma frase com Canguru e Zoo e tentem a vossa sorte. Eu  não consegui arranjar uma frase decente.

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Enganar galinhas

Há uns tempos que as nossas galinhas comiam os próprios ovos. Ao fim de semana ainda íamos a tempo de apanhar um ou outro ovo mas durante a semana era impossível.Quando chegávamos do trabalho a capoeira estava transformada num cenário do CSI, com grandes pingos de ovo a escorrer pelas paredes e casca de ovo espalhadas.
Foi assim que voltei a comprar ovos. Chegaram depois as opiniões alheias: cortar o bico às bandidas, dar casca de ostra, mudar para milho para poedeiras. Houve ainda quem sugerisse mudar o nome da Irene para Cabidela e o da Esmeralda para Canja, se é que me faço entender...
Deixámos o assunto arrastar-se até que no fim de semana se fez uma pequena alteração na capoeira. O chão ficou desnivelado, com uns 'braços' de madeira para conduzir o ovo para um recipiente estrategicamente colocado no exterior da capoeira. Mais não é do que um pequeno garrafão com uma porta recortada e farrapos dentro para amortecer a chegada do ovo. Até ver resulta, já temos ovos novamente. 
Reconheço que este post não será muito interessante mas quem sabe se alguém desse lado do ecrã não tem um problema semelhante? Esta pode ser uma solução.


O interior da capoeira, com as paredes repletas de provas dos crimes. Os 'braços' conduzem o ovo ao exterior, não ficando presos nos cantos.

O garrafão. No fundo tem palhas e tecido para amortecer os ovos. No fundo também tem furos para escoar a água.
Ovos de galinha e ovos da pata, estes bem maiores e saborosos. Assim que chega da escola é a Maria que os vai buscar.